plutojonze:

i embroidered this about six months ago and idk why i never posted it but i feel like sharing it now, it might be in this zine w/ some pals one day (i scanned this ages ago and could never be bothered ironing it sry)



“É preciso engolir algumas giletes afim de cortar as asas das borboletas que ainda insistem em voar no estômago.”
~

(tlf)


1 month ago · 0 notes · reblog

spangefucker:

why’d you only call me when you’re high


“De Norte a Sul. Meu sentido era me perder nessa geometria toda, sucumbir diante de linhas intermináveis e lidas tão calmamente pelas pontas dos seus dedos. De Leste a Oeste, amanhecer ao nascente e me render ao poente do seu travesseiro branco, uma tarde inteira de sol fraco, que só ilumina a janela e mantém os cobertores por perto. A latitude te permite permanecer na horizontal, mudar de posições eternas e sonolentas, você e mais nada era o objetivo. A longitude te expande, te faz andar, caminhar pela casa, subir as escadas e acender o fogão pra esquentar a chaleira de inox. Da mesma maneira que quero, te prometo te expandir além dos seus horizontes, porque nem sempre é num passeio se descobre o que se quer, às vezes uma viagem é necessária pra se descobrir que a melhor coisa a se fazer é ficar.”
~

(tlf)


1 month ago · 0 notes · reblog

“Eu quero casar com você, quero acordar do seu lado, quero brigar com você. Quero mandar você calar a boca mesmo sabendo que você não vai calar, e te calar beijando você. Quero provar todos os dias que eu te amo. Quero te fazer feliz, assim como você me faz. Quero morrer de cansaço ao correr atrás de você, depois de uma guerra de travesseiros. Quero dormir com você naquele sofá apertado depois de assistir o seu filme preferido. Quero morrer de rir ao ouvir você me contando uma piada, por mais sem graça que seja. Quero te acordar com vários beijos. Quero dizer que te amo. Eu apenas quero te fazer feliz, como ninguém nunca fez. E tem sido você, e vai continuar sendo você. Por tanto tempo eu quis, e então você chegou. E entenda que eu não quero mais o travesseiro como companhia… É você que eu quero abraçar a noite inteira. Sentir seu carinho durante o sono, olhar para você enquanto estiver dormindo. Dar beijos no seu rosto só para te despertar. E de manhã, te dar um belo “bom dia” para ficarmos o resto do dia nublado, deitados. Eu quero que você se sinta a pessoa mais feliz do mundo, a única capaz de ser pra mim um sonho em noite de insônia. E eu tô aqui, sabe? Pra conversar, brigar, rir, fazer loucuras. Não precisa me contar o que aconteceu ou porque você tá mal. Só me deixa tentar colocar um sorriso no seu rosto. Confesso que encontrei meu motivo pra sorrir. Encontrei alguém que eu queira dividir a minha cama, meu amor e minha vida. Encontrei alguém que aguentasse meu coração enjoativamente doce, e que suportasse meu humor incrivelmente amargo. Alguém que queira meu amor, mas que tenha minha amizade. Alguém que roube minha confiança e leve meu coração de brinde. Alguém que eu queira dormir de mãos dadas e acordar do lado. Alguém pra ser criança como eu. Alguém que tenha teu tempo todo meu e minha vida toda dele. Alguém que deixe o mundo pra me dar um beijo. Alguém que encontrasse o que procurou a vida toda, aqui dentro de mim. Alguém pra eu contar meu dia e alguém pra falar “te amo”. Alguém pra ser meu, de um jeito bem clichê. Alguém pra eu viver aquilo tudo que eu julgava besteira e que hoje é tudo que eu tenho. Eu quero você. Digo, repito, falo outras mil vezes. De trás para frente, de frente para trás. De canto, de lado, da maneira que for. Eu quero você. Que tenha clichê, ciúmes, malicia, sacanagem, egoísmo, afeto, loucuras, falhas, erros, acertos, perdões, beijos, abraços, pegação, sexo, amor, transa, filme juntinho, dormir de conchinha, mãos dadas, que tenha todas as coisas do mundo, mas que seja apenas entre eu e você.”
~ Cazuza.  (via auroriar)


“Domingo ela acordava mais cedo para ficar mais tempo sem fazer nada. O pior momento de sua vida era nesse dia ao fim de tarde: Caía em meditação inquieta, o vazio do seco domingo. Suspirava. Tinha saudade de quando era pequena – farofa – e pensava que fora feliz. Na verdade por pior a infância é sempre encantada, que susto. Nunca se queixava de nada, sabia que as coisas são assim mesmo.”
~ Clarice Lispector (via florejaste)


“Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.”
~ Luis Fernando Veríssimo. (via auroriar)

”(…) Ela sorria maliciosamente e deliciosamente, de canto de boca, quando lembrava do gosto do beijo que tinha um rastro batom cor de fome.”

(tlf)



“Saudade não bate em porta, entra pela janela.”
~ Johnny (via auroriar)


UMAPEQUENAPOETA ©